5 dicas para largar a dieta e comer comida de verdade

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone

5dicas

Frequentemente me perguntam como se faz para largar a dieta e começar a comer comida de verdade. Quais são os primeiros passos? Aqui vão 5 dicas que me ajudaram muito no início dessa jornada.

1. Comece a ler todas as listas de ingredientes

Tudo mudou quando comecei a ler as listas de ingredientes dos produtos que eu comprava no supermercado. Percebi que pouco sabia sobre o que eu comia! Quando comecei a pesquisar diferentes ingredientes artificiais, aprendi que muitos deles estão associados a vários dos problemas que eu tinha, como dificuldade em perder peso e compulsão por alimentos doces, e a tantos outros problemas de saúde. Como diz a Francine Lima do canal Do campo a mesa, você é o que você sabe sobre o que você come!

2. Coma mais e melhor

Estamos tão acostumados a limitar o que comemos… Se você tem uma história de anos de dieta como eu, provavelmente não come o suficiente por medo de engordar. Pois pode relaxar e comer mais! Adicione mais quantidade e qualidade ao seu dia-a-dia. Quando decidi comer mais, a primeira coisa que fiz foi pesquisar novas frutas, verduras e legumes eu poderia incorporar ao meu dia-a-dia. Procurei alimentos regionais que eu pudesse achar na feira, e achei uma riqueza que opções que eu nunca tinha comido! Comecei também a incluir mais variedades de produtos animais como órgãos, ossos e pele, que são altamente nutritivos e deliciosos. E mais gordura também!

Muitas vezes quando sentimos fome ou vontade de comer constantemente é porque nosso corpo está precisando de energia ou de nutrientes que estão faltando. Quando comemos uma variedade de comidas verdadeiras e de qualidade, sobra cada vez menos espaço na mente e na barriga para a vontade de comer alimentos de baixa qualidade. Confie no seu corpo para lhe dizer o quanto e quando você precisa comer.

3. Não ignore suas vontades

Toda dieta para emagrecer tenta nos ensinar a ignorar nossas vontades. Baba um copo d’água, vá dar uma volta no quarteirão,  encontre alguma distração. E quem disse que funciona? Demorei para aceitar que tinha que esquecer a noção de que eu precisava ter força de vontade para lutar contra o que meu corpo quer e precisa. Tá com vontade de comer doce? Coma! Mas dê prioridade a um doce de verdade feito com ingredientes de qualidade. Doces industrializados e processados são especificamente projetados para que comamos mais do que realmente precisamos. Como diz Michael Pollan no livro Regras da Comida, coma todas as besteiras que quiser desde que você mesmo as cozinhe.

4. Perca o medo de gorduras e carboidratos

Se você já fez dietas para emagrecer, é provável que tenha medo de gorduras, carboidratos ou dos dois! Eu decidi esquecer quaisquer recomendações de quanto se deve ou não deve comer desses dois macronutrientes e comecei a escutar o meu corpo. Acredito que o que importa é a qualidade das gorduras e carboidratos que consumimos, e não a quantidade. Dou prioridade a gorduras tradicionais, aquelas que nossos bisavós conheciam, como gorduras animais, azeite, manteiga, abacate, leite integral e óleo de côco. Evito gorduras industrializadas, como margarina e óleos vegetais. Minhas fontes preferidas de carboidratos de qualidade são frutas, tubérculos e raízes (como batata, mandioca, cenoura e beterraba) e leguminosas (como feijões e lentilhas). Batata doce assada com óleo de côco e sal marinho é uma das minhas comidas favoritas!

5. Cozinhe mais

Uma das coisas mais importante que você pode fazer pelo seu bem estar é aprender a cozinhar! Quando preparamos nossa própria comida, damos mais valor ao que comemos e beneficiamos não só nosso corpo, mas a saúde de toda a família. Procure receitas na internet, em livros, e pergunte aos seus amigos e familiares também. O ato de cozinhar é maravilhoso porque ele é também social, portanto compartilhe o que você come com aqueles que você ama.

O legal de aprender a cozinhar é que apenas com algumas técnicas básicas você já é capaz de fazer uma infinidade de receitas. Aprenda a fazer um refogado, uma sopa básica, fritar um bife, assar alguns legumes no forno e pronto! Com o tempo, ficamos mais rápidos e criativos também. Hoje já sou capaz de abrir a geladeira e improvisar uma refeição bem gostosinha em 20 minutos.

Agora eu gostaria de ouvir a sua opinião, você já segue alguma dessas dicas? Compartilhe sua experiência nos comentários abaixo!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *